2leep.com

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

DICAS PARA TER FILHOS FELIZES E AMOROSOS...

Foto: Getty Images

Não existe tradução mais precisa para a palavra amor do que a relação entre mãe e filhos. Alguma dúvida? Pergunte a qualquer mulher se há amor mais forte do que o da mãe por seu pequeno.

Mas é na própria intensidade desse amor que reside o principal conflito das mães modernas: a inevitável culpa por terem de se afastar dos seus filhotes por causa do trabalho. Aí está também a origem do problema mais comum na educação das crianças e adolescentes nas últimas décadas: a falta de limites, fruto da tentativa das mães de compensar a ausência fazendo as vontades dos pequenos. O resultado são filhos rebeldes e brigas frequentes.

A atriz Flávia Alessandra, de 32 anos, sabe o que é ter de se dividir entre as gravações das novelas e a atenção requisitada pela filha, Giulia. ''Para mim, a solução foi levar a sério a qualidade do tempo que temos juntas'', afirma. ''Ajudo nas pesquisas da escola, andamos de bicicleta, damos banho no cachorro. À noite, ela prepara uma pizza e eu sou a ajudante'', enumera. A atriz também procura fazer-se presente no dia-a-dia da filha. ''Um dia, levei do Projac uma lagarta para ela mostrar na escola quando estava estudando a metamorfose. Foi um sucesso!''

A atriz estimula o carinho da filha antecipando-se nas manifestações de afeto. ''A atitude dos filhos é um reflexo da nossa. Quando a Jujuba chega cansada da escola, faço uma massagem nela. Dia desses, cheguei do trabalho exausta. Então, ela disse que ia me fazer uma 'supermassagem!' '', recorda. ''Amor é isso!''


Ame a sua mãe para ser amada por seus filhos


O tratamento que você dá aos seus pais é o referencial para seus filhos sobre como devem tratar você quando forem adultos. Por isso, dê o exemplo:

. Mesmo casada, não se esqueça dos seus pais, para não ser esquecida por seus filhos quando eles constituírem a família deles.

. Perdoe. Não deixe que as brigas impeçam você de gozar da cumplicidade e do amor infinito da sua mãe. Aceite as limitações dela e evite discussões desnecessárias.

. Cuide. Os anos invertem a relação de dependência entre filhos e pais. Tenha paciência com os atritos que vêm com a idade.


Regule a TV

No Brasil, as crianças passam em média seis horas diárias na frente da TV, uma companhia que tem influência direta na formação deles. TV em excesso gera isolamento e a programação inadequada pode transmitir valores incorretos. Saiba como inverter essa equação:

. Uma boa medida para calcular o tempo de exposição à telinha é comparar o número de horas que a criança passa diante da TV e o tempo que passa com você.

. Avalie: os programas que você e seu filho vêem trazem informações interessantes para seu filho?

. Proporcione alternativas. Passeios, circo, livros infantis, brincadeiras, esportes e conversas são opções para deixar seus filhos menos dependentes da telinha.


Façam as refeições juntos

A correria do dia-a-dia deixa pouco tempo para os almoços em família, fundamentais para a união familiar. Entenda por quê:

. As refeições à mesa são o espaço ideal para o diálogo, permitindo aos pais aproximar-se dos filhos sem parecer indiscretos.

. Da mesma forma, é mais fácil para os filhos se abrir nesses momentos do que se tivessem de procurar os pais para se aconselhar..,

. Os almoços de domingo reforçam a identidade da família. Eles promovem um encontro de gerações, colocando os mais jovens em contato com o carinho e os ensinamentos dos avós, inculcando neles o respeito e a tolerância aos mais velhos e o amor à família.


Imponha limites

Ao contrário do que muitas mães pensam, a atitude permissiva não reforça os vínculos com os filhos.

. Uma pesquisa norte-americana com 1.000 crianças e adolescentes revelou que só 10% deles desejavam passar mais tempo com suas mães. Porém, 65% reclamavam que elas não sabiam o que se passava na vida deles. Conclusão: mais do que a quantidade de tempo dedicado a eles, os filhos sentem falta de atenção real por parte dos pais. ''Não adianta preparar um café caprichado, e não ouvir o que seu filho tem a dizer'', diz a coordenadora do estudo, Ellen Galinsky.

. Muitas das travessuras das crianças ou desfeitas dos adolescentes têm como objetivo chamar a atenção dos pais. Por isso, a mensagem que fica após uma bronca ou castigo é: ''Minha mãe se importa comigo''.

. A atriz Flávia Alessandra não abre mão das broncas quando necessário. ''Minha estratégia é o castigo da subtração: se a Giulia errou, tiro a boneca que ela mais gosta, por exemplo'', diz ela.

MAIS 6 DICAS PARA CRIAR FILHOS AMOROSOS...

por Vanessa Vieira

Demonstre amor

Deixe seus filhos saberem o quanto você os ama. Você pode fazer isso de várias formas:

. Abrace e beije. O abraço apertado quando seu filho volta da escola e o beijo antes de dormir fazem toda a diferença. Se o seu filho evita o contato físico, tome você a iniciativa de abraçá-lo, mesmo que ele resista inicialmente.

. Surpreenda com bilhetinhos no caderno ou na lancheira. Deixe uma cartinha com uma declaração de amor no quarto do seu filho ou filha adolescente.

. Elogie. Valorize as qualidades e acertos do seu filho. Saber que você o admira faz com que ele se sinta seguro e amado.


Abra espaço para a sinceridade

Pais muito rígidos acabam estimulando as mentiras por fazer com que os filhos temam assumir seus erros.

. Se o seu filho vier contar que fez algo que você condena, não repreenda antes de escutar nem dê um castigo desproporcional. Se ele está arrependido, tem que arcar com as conseqüências de seu ato, não com agressões.

. Ao castigar, critique o erro de seu filho (ter deixado de arrumar o quarto) e não a pessoa dele (chamá-lo de irresponsável, sujo). Não insulte seu filho em sua auto-estima.


Ajude no dever

Controlar os cadernos demonstra para a criança que a mãe se preocupa com o que se passa com ela no ambiente escolar, com suas vitórias e derrotas. Esse hábito também permite a você saber como anda a vida pessoal dos seus filhos e a manter-se presente na vida deles.

. A queda no desempenho escolar pode ser um indicador de outros problemas, psicológicos e afetivos. Fique atenta.

. A escola é o principal ambiente social em que seu filho circula. Dar suporte para os trabalhos em grupo na sua casa permite conhecer os amigos da criança ou adolescente e saber como ele se sai nos relacionamentos pessoais.


Combata o consumismo

Não conceda tudo o que seu filho pedir. Do contrário, ele pode não perceber nem valorizar o esforço que você faz para presenteá-lo. Acredite: perceber que você precisou batalhar para dar o que ele necessitava só vai aumentar a admiração e a gratidão de seu filho por você.

. Conscientize seus filhos sobre o valor do dinheiro. ''Na minha casa, cada filho tem um cofrinho. Assim, eles vão aprendendo sobre a necessidade de poupar para conseguir comprar o que quiserem'', diz a jornalista Fátima Bernardes.

. Concentre os presentes às datas do Natal e do aniversário. Assim, você incentiva os pequenos a fazer por merecer o que pedem.


Respeite o pai de seus filhos

Valorize as qualidades do pai de seus filhos, mesmo que esteja separada. Ao notar que você despreza o pai dela, a criança pode se sentir menos amada.

. Deixe o pai participar da rotina da criança, e não apenas arcar com as despesas. Isso faz seu filho sentir que é importante para o pai e fortalece sua auto-estima.

. Os pais devem estabelecer normas comuns para a educação das crianças. Quando o pai e a mãe não entram em acordo, o filho tende a aproximar-se de quem mais lhe convenha em cada situação, podendo tornar-se manipulador.

. Mandar seu filho para a casa do ex a cada sinal de problemas dá a sensação de que você não se importa de verdade com ele.


Não se afaste durante a adolescência

A busca por identidade própria pode afastar mãe e filhos durante a adolescência. Mas você pode diminuir esse abismo:

. A adolescência é uma fase de hipersensibilidade. Por isso, evite frases como ''Eu te avisei'' e ''Eu sabia!'' quando seu filho quiser conversar. Você faz o adolescente se sentir ridículo e fecha as portas para o diálogo.

. Construa a ponte. Os jovens se isolam quando estão sofrendo. Quando ele se fechar no quarto, leve um lanche na bandeja e crie a oportunidade para uma conversa. Ou simplesmente dê um abraço, sem fazer mais perguntas. Essa atitude demonstra que você percebe a dor dele e está disponível se ele precisar de você.

Fonte: www.mdemulher.abril.com.br

Foto: getty imagem


Espero que tenham gostado...não saiam sem comentar!!

Beijinhos Kakau

4 comentários:

Carol Balan disse...

Gostei bastante Kakau... gosto de matérias que nos fazem pensar e nos dão a oportunidade de não cair em erros frequentes! Obrigada, adorei seu blog! Beijos

kakau cavalcanti disse...

Obrigada Carol pelo seu carinhoso comentário..
Beijinhos minha flôr!

Wanessa disse...

oi, primeiramente seu blog é lindo, adorei , parabens...segundo, com essas musicas fica muito mais inspirador de ver seu blog...
vc é santos dos ultimos dias??? essas musicas sao dessa igreja...
amei tudo .....

kakau cavalcanti disse...

Oi Wanessa obrigada pelo seu comentário.
Sim...eu sou membro da igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias. As músicas que coloco no blog são da igreja...realmente são lindas e inspiradoras!
Bjus,